News

Suíte Nero: facilidade multimídias - 14/04/2010 - por Diário do Comércio

Por: Luiz Carlos de Assis


Se você se lembra do Nero como um ótimo programa de gravação de CDs e DVDs, premiado, certamente o mais usado, mais distribuído (300 milhões de cópias em todo o mundo) e desejado, que deve seu nome ao fato de “queimar” mídia, é melhor repensar. Ao lançar a versão 10 do Nero, a empresa de origem alemã fundada por engenheiros em 1995 juntou tantos softwares diferentes – mas todos ligados à gravação de dados – que o antigo programa virou uma suíte. Chama-se, agora, Multimeria Suite 10, pensada para simplificar a criação e o uso de arquivos de mídia digital. Estará à venda no Brasil na primeira quinzena de abril.


Como se deu essa transformação? Simples: agora, além de uma empresa de engenheiros, a Nero AG também é uma empresa de gente de marketing. Ao lingo dos anos, o pessoal de tecnologia acumulou 22 softwares para tudo que se possa fazer com dados antes de gravá-los em qualquer tipo de mídia. Entre esses aplicativos estão editores de som e imagem, programas de backup e de prevenção contra perdas de dados. Para o pessoal de marketing foi mais ou menos fácil juntar todos eles em um pacote dirigido a arquivos multimídia – nestes tempos de YouTube, Flickr, Facebook, Orkut, MySpace e muitos, muitos outros.


“Daí nasceu o conceito de mídia líquida”, explica Max Gorissen, gerente regional da Nero no Brasil.
Tal conceito vem desde a versão 7 do Nero, lançada há três anos. Na visão da empresa, seu cliente é o hobbysta, ou seja, quem é um pouco mais do que um simples amador, mas não é um profissional. Não vai fazer filmes comerciais, mas gosta de um vídeo, mesmo caseiro, de melhor qualidade. Não é um fotógrafo de fazer exposições internacionais, mas tem cuidado com as fotografias que produz.  Música precisa ser igualmente de alta qualidade.


Para juntar tudo isso, a grande virtude da Nero foi criar codecs – acrônimo de Codificador/ Decodificador, isto é, um dispositivo no caso de software, que codifica/ decodifica sinais. E, mais, encontrar soluções que gerenciassem direitos e protegessem certos conteúdos contra pirataria. Os formatos a que a Nero chegou são extensões dessa plataforma e baseados em padrões da indústria, como o MPEG-4 áudio e vídeo. Com os codecs desenvolvidos pela empresa, foi possível conseguir alta qualidade de som e de imagem, sem gastar muito espaço nem complicar a vida do usuário.


De acordo com Gorissen, o que aquele hobbysta precisa é de uma plataforma em que possa trocar os dados entre computadores, notebooks, handhelds, smart-phones e mídias de todos os tipos – e tudo isso focado na internet. Quando não tem mais importância em que suporte os dados estão, eis o conceito de mídia líquida. Ela está sempre disponível, líquida, em qualquer lugar.


No novo Nero 10, é possível, por exemplo, fazer backup de dados – com o BackItUp&Burn – começando com qualquer mídia, um disco Blue-ray, por exemplo. Digamos que os dados não caibam no Blue-ray e ainda precisa de mais um pouquinho de espaço. O usuário pode usar um DVD ou um CD, outro disco na rede, talvez um pen drive ou, mesmo, um serviço de armazenamento digital na internet. O programa vai reconhecendo a mídia à medida que ela é inserida no processo. Quando for preciso recuperar, o Nero BackItUp&Burn rastreia a ordem de gravação e coloca tudo de volta em seus lugares.


Se uma dessas mídias vier a ter um defeito – um risco nas trilhas de um CD, por exemplo – não há com que se preocupar. A tecnologia SecurDisc 2.0 garante que o conteúdo será sempre lido, apesar de arranhados, anos de uso ou deterioração. Um programinha (por assim dizer) chamado SecurDisc Viewer é incluído em cada gravação, para que se possa verificar os dados sem necessidade de instalação de qualquer tipo de driver.
Para acompanhar os variados arquivos, existe o Nero MediaHub, solução tudo-em-um para buscar rápidas, organização e edição de fotos, músicas e vídeo. A edição é fácil, graças ao Nero Vision: pode-se montar um pequeno filme apenas arrastando arquivos para uma régua na tela. Juntam-se vídeo e música com facilidade. Cortam-se quadros e fazem-se fusões também rapidamente. O Nero Vision foi todo reformulado para edição avançada e autoria multimídia, com mais controles.


“Mas sempre tudo a um clique do usuário”, lembra Gorissen.


E, claro, o Nero 10 continua sendo um excelente software para gravação de arquivos de qualquer natureza. Usa qualquer mídia, Blu-ray incluído, mostra o processo de gravação na barra de status doWindows 7 e, com o botão “Queime Agora”, a gravação pode ser feita em um só passo.


“Queremos que nossos usuários continuem associando a marca Nero ao melhor aplicativo de gravação, cópia, proteção de dados, autoria e edição do mercado”, diz Jurgen Kurz, chefe de operações da empresa.


A partir de abril, o mundo inteiro, começando nos Estados Unidos, passando pela Europa e finalmente no Brasil, terá oportunidade de comprovar se os desejos de Kurz foram de fato realizados.

 




VOLTAR
  Copyright © 2000-2015 by CompuStream. Todos os direitos reservados Design by: Immaginare  
Home    |    Representação Intl.    |    Consultoria    |    Internet Business    |    Política de privacidade    |    Termos de uso    |    Contato