News

Planejamento estratégico pessoal - Meus próximos 20 anos de trabalho - 13-06-2017

Por: Max Gorissen

Recentemente, li uma frase erroneamente atribuída a Charles Darwing, que captura de maneira clara o momento em que vivo no tocante a minha profissão; “ Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças. ” (a frase é do Dr. Leon C. Megginson*).

Essa frase, me fez pensar a respeito da minha própria trajetória profissional.

Com minha empresa de consultoria e representação internacional, a CompuStream , tendo completado 17 anos em 2017 (fundada em 5 de maio de 2000) e, tendo começado no meu primeiro emprego no dia 24 de dezembro de 1984, outros 16 anos, ao todo, são 33 anos trabalhando sem parar.

Usando esse número como base, hoje, aos 52 anos, calculo, passei mais de 63% da minha vida trabalhando nas mais diversas empresas e adquirindo todo tipo de experiência e de conhecimento, tanto no âmbito nacional, quanto no internacional… e, como ainda pretendo trabalhar por pelo menos outros 20 anos, posso afirmar; ainda tenho muito por fazer… então? … você deve estar se perguntando; E o que isso tem a ver com a frase acima?

A resposta é muito simples; nesse tempo todo, principalmente nos últimos 17, eu mudei… se antes meu objetivo com a criação e concepção da CompuStream era o de alcançar sucesso e com isso todas as coisas que gostaria de ter na vida, hoje, aos 52 anos, já tendo alcançado este meu objetivo inicial, conscientemente, replico e extrapolo o mesmo objetivo para os próximos 20 anos adicionando ao mesmo: obtendo o máximo de prazer e diversão com o meu trabalho.

Pode parecer que não, mas isso muda muita coisa!

Muda porque, nos próximos anos, já tendo alcançado uma certa segurança e estabilidade econômica, quero fazer mais do que gosto.

E do que eu gosto? … bom, no meu dia-a-dia trabalhando na CompuStream, sempre envolvido com as mais inovadoras empresas de tecnologia internacional, o que gosto ficou muito claro: gosto de estar envolvido com inovação… gosto de participar da definição, do planejamento e da introdução de novos negócios no mercado, muitas vezes, negócios chamados de “disruptivos”.

E o que é mais inovador e disruptivo neste momento do que o mercado de IoT – Internet of Things, ou, em português, Internet das Coisas?

Leia o artigo que escrevi sobre IoT outro dia: O surgimento de aparelhos inteligentes e sua segurança .

É por isso, que é no mercado de IoT, que engloba também o Autonomous Things, que vou dedicar e concentrar meus esforços nos próximos 10 anos.

Contudo, como estrategista, preciso também estabelecer o meu foco de atuação pois, o mercado de IoT, é vasto.

Por este motivo, vou adicionar a este minha outra paixão (lembre-se de que estabeleci obter o máximo de prazer e diversão no que farei nos próximos 20 anos), que é o mercado náutico/maritimo. Com isso, minha missão para os próximos 10 anos envolverá o IoT para o mercado náutico/maritimo.

Dez anos? Mas não eram os próximos 20 anos? … sim, eram 20 de trabalho, contudo, acredito, que os próximos 10 anos serão determinantes para o mercado de IoT e os 10 anos seguintes serão anos de “continuidade” do que foi definido nestes primeiros 10… por este motivo, fazendo uma associação com meu hobby de velejador, diria, é nesse primeiro vento (10 primeiros) que quero velejar.

Então, hoje, após 17 anos ajudando empresas de tecnologia internacionais interessadas em explorar novas formas de competir em um mercado transformado pela tecnologia, simplesmente, por incrível que possa parecer, tudo o que preciso fazer para alcançar meu objetivo profissional é dar continuidade no meu trabalho atual, apenas, dando maior foco em fornecedores e clientes para/do mercado náutico/maritimo que percebam no IoT o futuro e, assim, focando minha experiência profissional neste que, acredito, mudará o futuro da humanidade: o Internet of Things.

Para finalizar, volto ao início deste artigo no qual remonto ao pensamento de Megginson*, “ Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças. ”, sabendo que posso direcionar meu trabalho, fazendo mais do que gosto, para este novo mercado… e os outros 10 anos, você deve estar novamente se perguntando? … bom, ainda tenho 10 anos para ver o que vai acontecer e para onde meus sonhos vão me levar… só então, vou decidir… Max Gorissen.

* Frase proferida por Leon C . Megginson, professor da Louisiana State University, num discurso em 1963, onde apresenta a sua interpretação da ideia central de “A Origem das Espécies” de Charles Darwin.

Visite minha página pessoal: https://www.maxgorissen.com/

 




VOLTAR
  Copyright © 2000-2015 by CompuStream. Todos os direitos reservados Design by: Immaginare  
Home    |    Representação Intl.    |    Consultoria    |    Internet Business    |    Política de privacidade    |    Termos de uso    |    Contato